A doença Coronavírus 2019 (COVID-19) é uma emergência mundial de saúde. A Rede da África Subsaariana para Excelência em Investigação da TB/VIH (SANTHE) reuniu um grupo de cientistas de uma variedade de áreas com interesse no SARS-CoV-2/COVID-19 e um grupo de jovens criativos africanos. O objetivo era que estas pessoas participassem nas discussões interativas para ajudar a navegar através da atual “infodémica” global COVID-19 de modo a criarem obras-primas artísticas baseadas no vírus e na doença.

É expectável que através desta iniciativa, os criativos envolvidos façam uma maior valorização da ciência em redor da pandemia COVID-19. A SANTHE também espera que os nossos cientistas e outros cientistas, ao ouvirem as opiniões e perceções dos criativos sobre a ciência da COVID-19, possam usar essas informações para influenciarem pesquisas científicas futuras e e para influenciarem os esforços de comunicação científica e política.

Convidamo-lo a visualizar estes esforços inspiradores, a votar nos seus artistas favoritos e a participar na discussão a de modo a inspirar um emprenhamento ainda mais construtivo.

Santhe
Martin Onyis

Martin Onyis:

SOLIDARITY COLLECTIVE ACTION A minha obra de arte mostra a solidariedade da ação coletiva e como a falha de uma pessoa que não toma medidas de proteção, pode resultar na falha de todo o grupo. Esta obra de arte mostra as pessoas a usarem máscaras com apenas uma só pessoa que não está a usar

Nadia Wamunyu:

ISOLAMENTO VOLUNTÁRIO O meu nome é Nadia Wamunyu, uma artista visual contemporânea já consagrada residente em Nairobi. Acredito profundamente que já nasci artista. O universo negligenciou a minha audição, mas deu-me a visão e uma mente para trabalhar. A minha arte é a expressão de mim mesma. Com a tenra idade de oito anos percebi

Sebastian Simons:

O meu nome é Sebastian Simons, tenho 24 anos e sou artista e designer comercial, vivo e trabalho na bela cidade de Cidade do Cabo, África do Sul.

Aarya Srikrishna:

COMBATER A COVID-19 ATRAVÉS DA UNIDADE   Fazer uma viagem pela África do Sul transformou-se numa experiência eterna que moldou o meu caráter e impulsionou a minha compreensão das artes. O universo surpreende-me todos os dias com a beleza eterna de um recém-nascido em cada nascer do sol. Sou a Aarya Srikrishna. O que é

Chloe Lucas:

O MANTO Orgulhosa de ser sul-africana, chamo-me Chloe Lucas, nasci e fui criada em Joanesburgo. A minha paixão pela arte começou quando era muito jovem e desenvolveu-se rapidamente. Uma das minhas melhores recordações era sentar-me na cozinha da minha avó e a mesa estar coberta de materiais de arte. Tinta, purpurinas, cola, botões, marcadores, tudo

Faida Gaston:

DESAFIO DA VACINA O meu nome é Faida Gaston. Tenho 20 anos, sou artista digital/ilustradora e vivo em Kigali, no Ruanda. Estudei artes gráficas e adoro desenhar e pintar banda desenhada e imagens que transmitam uma mensagem. Gosto também de participar em concursos de arte. Fui a vencedora do concurso de 2020 de Arte Jovem
Wandile Ngcobo

Wandile Ngcobo:

Nggo! O meu nome é Wnadile Ngcobo e tenho 23 anos. Sou estudante de artes e teatro na Universidade de KwaZulu-Natal (UKZN) em Durban, África do Sul. Nasci numa pequena aldeia chamada KwaMasiwela em Maphumulo, KwaZulu-Natal. Atualmente vivo com os meus pais em Randfontein, Gauteng. Vivo para a arte. A arte está por todo o
Haruna Ntwatwa

Haruna Ntwatwa:

O LOCAL TRANQUILO O meu nome é Haruna Kabega Ntwatwa. Tenho 32 anos. Vivo em Kampala, a capital do Uganda. O Uganda está localizado na África Oriental e é habitualmente conhecido como a Pérola de África. Durante a minha infância, era tão obcecado por desenhos que irritava sempre a minha falecida mãe ao desperdiçar as
Alchane Blomerus

Alchané Blomerus:

PERDIDO NA COVID O meu nome é Alchane Blomerus Tenho 17 anos e vivo em Boksburg, Gauteng, África do Sul. Como podem ver pelos meus cabelos encaracolados e pela minha personalidade extrovertida, estou destinado a fazer arte absurda. Faço arte desde sempre, mas só a encarei de uma forma mais séria nos últimos anos. Espero

Silas Motse:

OBSERVAR ATRAVÉS DA ARTE: GEOMETRIA AFRICANA RENASCIDA CONTAMINADA O meu nome é Silas Motse, igualmente conhecido como “Ras” Silas Motse. Sou um retratista e artista de multimédia combinada que trabalha com um conceito de captação de sensações para narrar conceitos contemporâneos usando os vários povos africanos. Estou atualmente a trabalhar numa temática a que chamo
TOP